sexta-feira, 16 de abril de 2010


Pensado calado , sofrendo
Entrei num jogo que não dá pra errar
Mentiras, falsidade
Tudo aquilo que me irrita são as peças pra usar
Sem ter nenhum aliado
Meu travesseiro sabe as lagrimas
E vitorias a conquistar
Bocejos e pés descalços são oque bastam
O tempo só saberá dizer se realmente deixar de bocejar
A areia quente que queima meus pés
É a força que faz continuar
Porque orgulho eu tenho e não sou facil de lidar
Tenho sangue vivo, correndo nas veias
Tenho meu nome pra honrar
Minha mãe já foi pra guerra e não quis voltar
Me questiono se no mundo de hoje o mal vence o bem
E ainda assim vou tolerar
Por vontade de meu pai , ou por não ter como escapar
ÓDIO ÓDIO ÓDIO é só oque sinto
Em um coração que apodrece, para não se entregar.

Um comentário: